Verde Vale

“... Elzira morreu silenciosamente na noite fria, quando lá fora o terral gemia nos beirais do telhado e o céu estava coberto de estrelas tão grandes e cintilantes que parecia ser possível alcançá-las com a mão. Talvez Elzira tenha ido morar em alguma delas, ninguém sabe. Talvez até tenha se tornado uma delas, foi uma pena que, na agitação que havia lá na casa de Humbeerto Sonne, ninguém se lembrou de sair para a noite e observar se alguma estrela nova havia surgido no céu. Depois da estrela já estar lá na noite, era difícil identifica-la como nova ou não e,assim, ninguém ficou sabendo o que aconteceu com Elzira depois que o seu coração deixou de bater. Mas o certo é que ela foi para além das estrelas: parecia que as demais até haviam se preparado para lhe dar passagem naquela noite.”