...confeitos de quimera.

Sonetos aos 77 anos

1.º Prêmio e Troféu ano 2000 pela
Academia Petropolitana Raul de Leoni e
3.º Concurso Nacional de Poesias


Repousar?... Não cogito. Tenho brio.
em confeitar com rimas meu cansaço.
Acendo tantas luzes no que faço
que até pareço um fósforo bravio.

Se galopo na insônia?... Sim. E laço,
Sendo de amor, o tema mais sadio
(nunca destes que exaltem muito o cio).
Vulgaridade, em mim, não tem espaço.

E tudo às claras que sou fã da aurora,
sou fã do riso e da canção sonora...
Velhice!? Qual?... Não ouço o seu recado.

Eu sinto a vida cada vez mais bela!
E a morte?... Amigos, nem me falem dela!
Morrer não posso. Estou muito ocupado.