Poesias do Cotidiano

Maio de 1997

ETERNO AMOR

(poema modificado quando editado em livros posteriores da autora)
Você sabe qual é o meu medo?
É o de um dia te encontrar,
como agora.
Só que bem velhinha, de bengala
E ainda assim,
Sentir a mesma emoção
que estou sentindo nesta hora!

(Esgotado).